26 de fev de 2009

‘Cocozão’ deixa Ponta Grossa e entra pra história

O dia de meu aniversário, 20 de fevereiro, é normalmente um dia em que pouca coisa acontece. Ou, pelo menos, a gente fica sabendo de pouca coisa. Quis o destino que eu nascesse justamente na época de carnaval, quando todos os telejornais dedicam 90% de suas notícias à tradicional festa que, supostamente, todos os brasileiros apreciam.

Sendo assim, estou acostumado a passar esses dias sem que nenhum acontecimento novo marque o noticiário. Se fosse exibido o telejornal de quatro anos atrás, eu não iria perceber nenhuma diferença, salvo, quem sabe, a mudança no cabelo da Fátima Bernardes.

É claro, digo isso de uma perspectiva jornalística nacional. Mas o último dia 20 foi diferente do ponto de vista local. Pois foi o dia em que iniciaram a retirada do “cocozão” de Uvaranas. Para aqueles que não estão a par do assunto, aqui vai uma breve explicação a respeito do que me lembro...

Durante a gestão do então prefeito de Ponta Grossa, Péricles de Holleben Mello (2001-2004), foi decidido erguer um monumento em uma das rotas de entrada da cidade, mais especificamente em meio a uma rotatória, em frente ao campus da Universidade Estadual de Ponta Grossa, no bairro de Uvaranas.

Foi então que surgiu aquele que, muito provavelmente, tenha se tornado o monumento mais polêmico que a cidade já teve. Talvez se a figura tivesse sido erguida em outro bairro qualquer, o resultado não teria sido esse. Mas foi erguido diante de um campus universitário, espaço de debates e... muito humor.

Não demorou nada para que todos vissem no monumento a representação perfeita de fezes gigantescas espetadas em uma haste metálica. E em poucos dias o apelido tinha se estabelecido. O “cocozão” já era um termo reconhecido pela população. E se alguém viesse falar em “Monumento Campos Gerais”, a pergunta seguinte poderia ser... “Ahn?”

Houve declarações que tentaram, em vão, explicar o significado original da obra que, oficialmente, teve o custo de R$ 80 mil. Tive contato com duas explicações um pouco divergentes. Uma delas dizia que a intenção era simbolizar uma araucária, árvore que representa essa região. Outra dizia ser uma referência aos arenitos do Parque Estadual de Vila Velha, onde as rochas assumem naturalmente diferentes formas.

Na seqüência, surgiu a desculpa de que o monumento não tinha sido terminado de acordo com o projeto inicial, que previa jatos de água que jorravam em direção ao... arenito. E este, por sua vez, ficaria se movimentando em diversas direções. Confesso que tentei imaginar isso, e achei que ficaria mais estranho ainda. Iria parecer um cocozão flutuando em um gêiser.

Mas as críticas não foram suficientes para abalar o cocozão. O prefeito concluiu seu mandato. O novo prefeito, Pedro Wosgrau Filho, assumiu a cadeira, e o monumento ficou. Diante disso, as piadas se proliferaram sem pressa, ganhando a internet e, conseqüentemente, o mundo. Sites exibiram a foto do monumento, sendo definido como “Statue of a giant piece of shit”.

E assim se passaram pelo menos cinco anos (não sei precisar a data). Tempo em que nada aconteceu ao monumento, além do surgimento de um vespeiro que, caprichosamente se instalou ali.

Até que, no meio da semana passada, ouvi o boato de que o governador do Paraná, Roberto Requião, havia determinado ao prefeito reeleito Pedro Wosgrau Filho a retirada do cocozão. Finalmente, na sexta-feira, 20, o boato se mostrou real, embora as declarações oficiais não tenham feito referência ao governador. O cocozão começava a ser removido a pedido do ex-prefeito Péricles de Holleben Mello.

A retirada do monumento foi algo tão insólito quanto seu surgimento. Primeiro foi preciso remover o vespeiro. A operação acabou resultando em um princípio de incêndio no cocozão, controlado com a ajuda do corpo de bombeiros. A retirada prosseguiu, segundo os jornais, no sábado.

Por que demorou tanto, ou, por que somente agora resolveram remover um monumento tão controverso? Essa é a pergunta da vez. O fato é que o jornal de sábado teve algo mais que carnaval em suas páginas. A retirada do cocozão, mais do que fato bizarro, é algo histórico, assim como foi histórica sua existência.

O monumento foi, e permanecerá sendo, um símbolo. Não de uma araucária ou de um arenito. Mas sim de um sistema municipal de governo que se arrasta há muitos anos até agora: de empregar dinheiro público de maneira inconseqüente, e sem consultar a opinião dos maiores interessados – a população.

Vem sendo assim com qualquer obra nova ou decisão mais importante. E, infelizmente, não há nenhum indicativo de que vá mudar nos próximos quatro anos. O monumento foi, e mesmo tendo sido retirado, será motivo de piada e indignação.

Como fica patente nas tiras em quadrinhos que publiquei nos últimos anos sobre o assunto (veja www.ule.com.br/danilo - tiras nº15, nº72 e nº89), posso dizer, sem arrependimento, que colaborei um pouco para que o aspecto ridículo do “Monumento Campos Gerais” se disseminasse. E isso não foi para prejudicar a imagem da cidade (e não acredito que isso tenha ocorrido), mas sim para apontar a falta de bom senso dos governantes diante de decisões que envolvem toda a comunidade de Ponta Grossa.

As pessoas não têm culpa do apelido atribuído ao monumento. A interpretação foi, na verdade, óbvia. Querer jogar a responsabilidade nas costas daqueles que tiveram que, simplesmente, aceitar o surgimento da figura bizarra em Uvaranas, é algo inaceitável.
*******
Deixo, portanto, uma sugestão sobre o aproveitamento daquele espaço, já que a prefeitura ainda não sabe bem o que fazer no lugar do cocozão...Se a intenção era simbolizar uma araucária, façamos o óbvio: plantemos lá uma araucária. Isso exige um pouco mais do que uma fotomontagem tosca no Photoshop. Mas, acredito que não daria margem a outras interpretações. Uma araucária é uma araucária.

1 de fev de 2009

'Seres não humanos' podem deflagrar guerra nuclear a partir da Coréia do Norte

Quando ainda estava na universidade, assisti a uma banca de qualificação, na qual professores e profissionais de jornalismo davam as orientações necessárias à conclusão do trabalho de pesquisa (TCC) necessário ao término do curso. Um dos orientadores disse a um dos acadêmicos algo como: “Não tente escrever sobre tudo. Você deve focar seu tema de pesquisa, e não tentar escrever sobre o Universo e afins...”

Aquela expressão, “Universo e afins”, me fez pensar em algo vasto e absolutamente interminável. Maior que o próprio Universo. Eu gostaria de poder escrever sobre tudo o que existe. Por isso, quando fui criar um blog pela primeira vez, optei por esse título que tão bem definia meu objetivo.

Universo, nesse caso, tem o significado de vastidão temática, não simplesmente um significado astronômico. Mas nem sempre isso se torna evidente. Nessa semana, por exemplo, um cidadão desconhecido acessou meu endereço no MSN. Aceitei para ver do que se tratava, e começamos o breve diálogo [aqui parcialmente editado para facilitar a compreensão] que segue abaixo:

ubiracir diz:
Diz danilo
Danilo diz:
oi.... ahn... quem é você?
ubiracir diz:
Sou ubmiranda de angra e vc?
Danilo diz:
danilo de pg.
ubiracir diz:
Q é pg?
Danilo diz:
Ponta Grossa.
ubiracir diz:
Okay. como vc me achou?
Danilo diz:
Ei! Você me adicionou. Acho. Não o inverso.
ubiracir diz:
Tudo bem, tenho enviado mensagem qnto a intervenção que nosso planeta precisa ser submetido, e peço as pessoas que a recebem que a repasse. se vc quiser eu lhe envio.
Danilo diz:
intervenção?
ubiracir diz:
Seu sobrenome é Kossoski? esta é a pessoa q add minutos atrás.
Danilo diz:
então acho que sou eu... mas como me encontrou?
ubiracir diz:
Sim intervenção extra cósmica.
ubiracir diz:
atrav do google, ao pesquizar sobre mistérios existentes entre o céu e a Terra.
ubiracir diz:
cheguei a enviar uma mensagem em forma de texto entitulada " Papel da astronomia no alcance da verdadeira paz mundial"
Danilo diz:
não cheguei a ver nada assim, acho.
ubiracir diz:
Voltei ao google e tireii as duvidas.
ubiracir diz:
é vc mesmo, dê uma lida em meu trabalho, ajude-me a refiná-lo e se achares que merece credibildade, espero q vc o repasse conforme peço.
ubiracir diz:
Eu o enviei pelo se hotmail. Se naum o recebeu, posso reevia-lo por outro ID
Danilo diz:
espera aí... vou ver.
Danilo diz:
ok... recebi.
Danilo diz:
mas ainda acho que está me confundindo com outra pessoa.
Danilo diz:
não vejo como meu nome, eventualmente no Google, pode estar relacionado a esse tema.
ubiracir diz:
Com certeza, achei em um Blog entitulado "Universo e afins"
Danilo diz:
ah, sim... o blog é meu mesmo.
Danilo diz:
Mas tem mais afins que Universo.
Danilo diz:
rs
ubiracir diz:
então pq estou enganado?
Danilo diz:
talvez porque tenha lido apenas o título, e não o conteúdo do blog...
Danilo diz:
de qualquer forma...
Danilo diz:
vou ler o material...
Danilo diz:
parece interessante.
ubiracir diz:
E quem disse q eu naum lerei o Blog. Eu os adiciono em meus Favoritos e os leio posteriormente, pois divido meu tempo entre enviar e ler mensagens.
Danilo diz:
sim, sim... só estou dizendo que não tem relação direta com astronomia.
ubiracir diz:
Sim ,parece interessante mas sei q o texto precisa de ser polido.
Danilo diz:
Lerei assim que puder.

ubiracir diz:
Perfeito, mas este assunto traz em seu âmago um desafio aos nossos ilustres astronomos de todo planeta.
ubiracir diz:
Grato pela atenção, com toda certeza visitarei seu Blog, e que os contatos seja mantidos.
Danilo diz:
Ok... valeu.


***

Bem, pra resumir a história, li o texto enviado para meu e-mail, e trata-se de algo que vai parecer maluquice para a maioria. Segundo o texto, escrito em forma de carta ou comunicado, existem treze naves alienígenas (imagens deste post são meramente ilustrativas) estrategicamente posicionadas no espaço, de modo a observar a Terra e aguardar o momento certo para intervir em nossas vidas.

Some a isso a teoria de que “seres não humanos” estariam infiltrados entre militares, a citação de Willian Shakespeare, e uma suposta mensagem a ser enviada por Madre Thereza de Calcutá e Princesa Diana (sim, a própria Lady Di!).

O curioso é observar que se trata de um texto atual que fala de Barack Obama e alerta para um ataque nuclear que partirá da Coréia do Norte contra o Japão antes do próximo mês de abril (!). O bacana é que, se tal fato não acontecer, saberemos que Ubiracir está errado, e podemos esquecer as treze aeronaves.

Afinal, diz o texto...

“...somente a visita de socorro destas 13 Astronaves ao nosso planeta evitará esta há muito programada marcha do Oriente contra o ocidente, e estou certo que ainda existam luzes no fim do túnel para que unidos possamos salvar nosso planeta.”

Abaixo segue o texto na íntegra para os mais curiosos. Em abril, podemos voltar a debater o caso, já que a função do Universo e Afins é tratar dos mais variados temas, inclusive sobre os aliens que podem estar infiltrados entre os militares norte-coreanos. De minha parte, já vi coisas bem estranhas no céu e na Terra, então, não acredito em tudo, mas também não duvido de nada.

***

Jacuecanga, Angra dos Reis (RJ) Brasil, Terça-feira, 27 de janeiro de 2009.
AIA 2009 (Papel da Astronomia no alcance da verdadeira paz Mundial e salvação da Terra).

Esboço das Treze Astronaves rumo a Terra

Introdução:

Prezados Senhores,

Conforme sabemos, há muito que a humanidade busca uma reposta convincente quanto à existência de vida fora da Terra, e também se estaríamos a sós através da imensidão dos Universos.

Porém, é possível que esteja chegando o dia que a humanidade terá a certeza que estamos muito mais acompanhados e vigiados do que possamos imaginar, por que eu consegui desvendar um daqueles incontáveis e inimagináveis mistérios existentes entre os céus e a terra, séculos atrás enfatizados por Willian Shakespeare e, como minha missão aqui na Terra é apresentar a todos vocês um plano de paz que ensinará a todas as Nações o caminho infalível a ser seguido para se alcançar à verdadeira paz mundial e a salvação da Terra, eu me baseei no desvendamento deste mistério estrelar, e decidi batizar este plano de paz como o Mapa das estrelas.

Este plano é um tanto diferente do Mapa do caminho, apresentado anos atrás pelo Bush, por que meu plano visa o alcance da verdadeira paz mundial e salvação do nosso planeta ainda azul pérola, e o plano apresentado pelo Bush buscava alcançar a paz somente para o Oriente Médio, e talvez esta tenha sido a razão que o plano do Bush não funcionou.

No entanto, visto que este AIA 2009 (Ano internacional da Astronomia) será mais aberto à participação do público, estou tentando conseguir o apoio da imprensa mundial para que eu possa participar como um simples pescador do Brazil que pretende revelar ao Mundo um segredo estrelar que indubitavelmente mudará os rumos da humanidade.

Este segredo estrelar se refere à existência de 13 Astronaves de origem extracósmica que desde muito tempo atrás se encontram paradas dentro do quadrante deste universo no qual o nosso sistema solar está localizado, na expectativa de que a humanidade dê o sinal verde para que uma vez unidas possam realizar uma visita de socorro ao nosso Planeta.

Portanto, este assunto está relacionado à missão que preciso cumprir aqui na Terra, e enquanto aguardo pelo necessário apoio da imprensa Mundial para que eu possa provar a todos a existência destas treze Astronaves, aproveito para enviar uma mensagem para os nossos ilustres astrônomos, aos pacificadores, em especial para aqueles a quem foi concedido o Nobel da paz, aos lideres religiosos, principalmente os cristãos de todo o Mundo, e também ao novo presidente deste País (EUA) que até o presente é considerado como a Nação mais poderosa do Mundo.

Assim sendo, aos Astrônomos de hoje, eu gostaria de dizer que alguns Astrônomos do passado se enganaram quando ao identificarem certos objetos, eles os classificaram meramente como simples estrelas, por que na verdade entre estes objetos nós já tínhamos estas 13 Astronaves de origem extracósmica que estão paradas dentro do quadrante do nosso Universo, e naquela época eles as confundiram com estrelas ou corpos celestes devido ao fato de que estas Astronaves estão protegidas por um invólucro feito de matéria cósmica ainda desconhecida pela ciência.

Contudo, embora saiba que nos dias de hoje o campo da Astronomia possa contar com a disponibilidade dos mais sofisticados e dispendiosos mecanismos usados em suas pesquisas estrelares, pretendo convidar pessoas de todas as camadas sociais que possam ser interessadas neste assunto, a testemunharem a locomoção de algumas destas Astronaves mesmo que o olho nu, lembrando que eu entrarei em contato com elas através de um método milenar de sintonização extragaláctica.

A mensagem que envio aos lideres religiosos de todo planeta, principalmente aos cristãos, é simples e consiste em informar a eles que a existência e objetivos destas 13 Astronaves extracósmicas perante o nosso planeta foi anunciada através própria Bíblia sagrada por Jesus Cristo em sua última personificação na Terra.

Quanto aos nossos ilustríssimos pacificadores, em especial aqueles que já receberam o Nobel da Paz, gostaria de informá-los que não há outro caminho a ser seguido pela humanidade para o alcance da verdadeira paz mundial, exceto através do alcance da padronização dimensional de nosso planeta perante o Cosmos.

E em outras palavras, eu quero dizer que o nosso planeta só se livrará destas ameaças de completa destruição e a humanidade só conhecerá a verdadeira Paz Mundial somente quando a Terra estiver dimensionalmente padronizada perante o Cosmos.

Contudo, esta tarefa referente à padronização dimensional da Terra perante o Cosmos, está ligada a um acontecimento cósmico que depende da realização de uma campanha mundial de preparação e conscientização de todas as Nações, quanto à existência e objetivos científicos destas 13 Astronaves perante nosso planeta.

E ao presidente Barack Hussein Obama, eu preciso avisá-lo que antes do próximo mês de Abril o Mundo conhecerá e enfrentará a mais séria e verdadeira ameaça a Paz Mundial e segurança do Planeta. Esta ameaça não se erguerá do Oriente Médio, do Iraque, Iran, Índia, Paquistão ou do Afeganistão, mas sim da Coréia do Norte e poderá ser considerada como o pontapé inicial para a há muito programada e esperada marcha do Oriente contra o Ocidente.

Para melhor entendimento eu o convido a se lembrar que durante a Era Bush, o programa nuclear da Coréia do Norte foi parcialmente fechado, mas o que talvez o Bush não sabia é o fato que a tentativa da Coréia do Norte em continuar seu programa nuclear foi apenas uma maneira de se desviar a atenção do Mundo, pois na verdade há muito que eles já possuem arsenal de armas nucleares que foi fornecido de forma oculta por seus aliados.

Portanto, uma das principais estratégias a ser usada no dia "D" programado para a marcha do Oriente contra o Ocidente será atacar o Japão, e se este ataque tornar realidade, indubitavelmente abrirá precedentes para que nosso planeta mergulhe em um conflito nuclear, lembrando que aqueles mísseis lançados anos atrás contra o Japão foram apenas para testar a pontaria, o alcance e a reação do Mundo.

Desta forma, gostaria de lhe informar que o perigo e a determinação deste ataque Nuclear contra o Japão são ocultos, e há muito vêem sendo programados por Seres não humanos que estão infiltrados entre os militares tanto da Coréia do Norte quanto de seus aliados.

Entretanto, Sr. Presidente estou convidando o povo Norte Americano como um todo a testemunhar este meu esforço em cumprir minha missão que consiste em preparar nosso planeta para esta visita extracósmica de socorro ao nosso planeta, e gostaria de contar com seu apoio para que este assunto seja levado ao conhecimento dos demais lideres Mundiais, do povo Norte Americano como um todo, e em especial aos nossos ilustres cientistas e Astrônomos da NASA.

Por outro lado, é meu dever lhe aconselhar que evite tomar providencias precipitadas contra a Coréia do Norte à medida que as ameaças se agravarem, pois somente a visita de socorro destas 13 Astronaves ao nosso planeta evitará esta há muito programada marcha do Oriente contra o ocidente, e estou certo que ainda existam luzes no fim do túnel para que unidos possamos salvar nosso planeta.

Em suma, este assunto está relacionado à missão que tenho que cumprir aqui na Terra, entretanto gostaria de informar a todas as Nações que na verdade, a visita destas 13 Astronaves ao nosso planeta significará o pontapé inicial para o processo de padronização dimensional de nosso sistema solar como um todo perante o Cosmos, e este processo só será realizado após a realização de uma campanha mundial de preparação e esclarecimento da humanidade, lembrando que o apoio e a participação dos Astrônomos será de fundamental importância para que esta missão que na verdade pertence a todos nós seja coroada de todo êxito.

Com relação ao mecanismo que possuo para comprovar a existência destas 13 Astronaves, eu diria que será comprovada através da revelação de uma simples e transcendental mensagem póstuma de Madre Thereza de Calcutá e da princesa Diana Spencer que precisará ser divulgada pelos quatro cantos da Terra através da imprensa mundial.

Por outro lado, aproveito a oportunidade para informar a todos aqueles a quem este assunto possa interessar, que a principio não há quaisquer seguimento seja cientifico, filosófico, religioso, etc; na vanguarda desta minha missão, as informações que tenho a respeito dos mistérios dos universos há milênios estão gravadas nos arquivos de minha alma, e se alguém gostaria de conhecer uma outra maneira infalível de se provar a existência e anuncio a respeito da visita destas 13 Astronaves a Terra, basta pesquisar a Bíblia, pois este acontecimento cósmico programado para acontecer nestes dias de hoje, foi anunciado pelo próprio Jesus Cristo durante sua última visita carnal a Terra há aproximadamente 2000 anos atrás.

Doravante o que resta é dizer a todos que esta missão é baseada nos mistérios existentes entre os Céus e a Terra enfatizados alguns séculos atrás por Willian Shakespeare e também no principio das proteções como um todo, e o elo forte para que esta missão possa ser bem sucedida está no apoio da imprensa mundial, portanto se você gostaria de fazer sua parte pelo alcance da verdadeira paz mundial e salvação de nosso planeta, apenas repasse este assunto à imprensa.

Grato pela atenção concedida.
Nome: Ubiracir Batista Miranda
Prof: Fisherman
Angra dos Reis (RJ) Brasil.